Notícias AMPRS

Nota de pesar pela morte do procurador de Justiça Daniel Sperb Rubin

Publicado em 15-07-2020



É com muito pesar que a Associação do Ministério Público do Rio Grande do Sul (AMP/RS) recebeu a notícia do falecimento do procurador de Justiça Daniel Sperb Rubin, aos 55 anos, vítima de embolia pulmonar, ocorrido nessa madrugada.

Os atos fúnebres serão realizados nesta quarta-feira, 15 de julho, na capela 2 do Crematório Metropolitano, das 12h às 16h. Em função do falecimento, o procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, decretou luto oficial de três dias, que contará com a adesão da Associação.

Daniel Rubin era procurador de Justiça criminal e integrante do Órgão Especial do Colégio de Procuradores. Com destacada atuação na vida institucional do Ministério Público, foi subprocurador-geral para Assuntos Administrativos de 2011 a 2015. Antes disso, atuou na Administração Superior do Ministério Público gaúcho como promotor-assessor da Procuradoria de Prefeitos, primeira função em Porto Alegre, e como coordenador do Gabinete de Assessoramento Eleitoral. Também exerceu funções na diretoria da Associação do Ministério Público e na Fundação Escola do Ministério Público (FMP), onde foi professor titular de Direito Penal e integrante do Conselho da Fundação.

O procurador iniciou sua carreira no MPRS em 1989, na Promotoria de Justiça de Butiá. No interior do Estado, também atuou em Vacaria e Cachoeira do Sul. Em 1994, veio para Porto Alegre como promotor de entrância final e em 2009 foi promovido a Procurador de Justiça, função que exercia até seu falecimento. Os membros da AMP/RS tiveram o privilégio de usufruir de sua convivência quando foi assessor especial da diretoria da AMP/RS na gestão 2006/2008.

Um torcedor apaixonado - Como torcedor fanático do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, lançou em 2017 o livro “Heróis de 77 – A história do maior campeonato gaúcho de todos os tempos”. Desenvolvida a partir de pesquisas nos maiores jornais que circulavam no Rio Grande do Sul, a obra transporta o leitor para aquele ambiente, resgatando depoimentos de jornalistas, dirigentes, jogadores e técnicos.

Segundo Rubin, na época do lançamento do livro, a ideia foi traduzir os acontecimentos que transformaram aquele campeonato num certame histórico e inesquecível para a torcida tricolor.

Deixamos nossas mais sinceras condolências à família e amigos por esta inestimável perda.

Martha Beltrame
Presidente da Associação do Ministério Público do Rio Grande do Sul