Notícias AMPRS

Diretoria Executiva participa da cerimônia da 23ª edição do Prêmio Jornalismo MPRS

Publicado em 16-12-2021



A Diretoria Executiva da AMP/RS, representada pelo presidente João Ricardo Santos Tavares e pelo vice-presidente de Núcleos, Fernando Andrade Alves, participaram, na manhã desta quinta-feira, 16 de dezembro, da cerimônia da 23ª edição do Prêmio Jornalismo MPRS.

Durante a abertura do evento, Tavares destacou a importância da valorização do trabalho da imprensa e ressaltou o papel fundamental que ela exerce na sociedade. “O Ministério Público e o jornalismo têm tudo a ver com democracia, pois não existe jornalismo livre e Ministério Público livre se não vivermos em uma democracia plena”, enfatizou o promotor de Justiça. O presidente também destacou que “em tempo onde todos dizem o que querem por meio das redes sociais, e até mesmo pessoas cultas e bem informadas atacam instituições e pessoas com mentiras, sem o mínimo pudor, o papel do jornalismo sério reveste-se de ainda mais importância para que o cidadão conheça a verdade dos fatos”.

Fruto da parceria entre MPRS, AMP/RS, Fundação Escola Superior do Ministério Público, com apoio da Associação Riograndense de Imprensa (ARI) e do Sindicato dos Jornalistas do RS (Sindjors), a iniciativa premiou os melhores trabalhos jornalísticos nas categorias Proteção Social, Segurança Pública, Defesa do Patrimônio Público, Saúde e Educação e Sustentabilidade, e Reportagem Universitária.

Conheça os vencedores:

PROTEÇÃO SOCIAL


1º lugar: Cristine Gallisa e equipe (RBS TV), com a série de reportagens Violência Infantil – Silêncio e Omissão, que retrata como o isolamento provocado pela pandemia agravou e ocultou os registros de violência sofrida por crianças e adolescentes.

2º lugar: Bianca Dilly (Jornal NH), com série de reportagens que contam a história de adolescente vítima de violência sexual e a coragem de uma mãe que transformou o luto em luta.

3º lugar: Geórgia Santos (Vós) e equipe, com o documentário O Retrato da Miséria, que retrata os milhões de brasileiros que não têm acesso pleno e permanente a alimentos, além do trabalho de entidades engajadas no combate à fome.

SEGURANÇA PÚBLICA

1º lugar: Fabrício Falkowski (Correio do Povo), com reportagem sobre a Operação Criptoshow e seus desdobramentos, apontando motivos que levam alguns ex-atletas a se envolverem com o crime.

2º lugar: Caroline Garske Rosa (O Informativo do Vale), com reportagem sobre o projeto de ressocialização de mulheres com tornozeleira eletrônica ou em condicional para que não retornem ao crime.

3º lugar: Vítor Rosa (RBS TV), com reportagem sobre a formação de uma milícia por policiais de Alvorada, denunciados pelo Ministério Público.

PATRIMÔNIO PÚBLICO

1º lugar: Giovani Grizotti e Glaucius Oliveira (RBS TV) com reportagem sobre irregularidades nas eleições municipais de 2020 e investigação do MPRS que aponta distribuição de dinheiro, carne e até retenção de títulos de eleitores em troca de votos em dois municípios.

2 º lugar: Eduardo Matos (Rádio Gaúcha, GZH, Zero Hora e Diário Gaúcho), com reportagem sobre operações deflagradas pelo MPRS em esquema de desvio de recursos públicos em Cachoeirinha.

3º lugar: Pedro Piccoli Garcia (Gazeta do Sul), com série de reportagens que tratam de desdobramentos da Operação Feudalismo, do MP em Santa Cruz do Sul, que revelam a existência de esquemas de concussão instalados na Câmara de Vereadores, bem como outras irregularidades.

SAÚDE E EDUCAÇÃO

1º lugar: Aline Custódio (GZH e Rádio Gaúcha), com reportagem sobre a parceria entre o MPRS e MPT que já destinou quase R$ 11 milhões de multas e indenizações trabalhistas para bolsas de estudo, qualificações estruturais de instituições e outros auxílios, beneficiando crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade em Porto Alegre.

2º lugar: Hygino Vasconcellos (UOL), com reportagem que apresenta o projeto Alquimia II, do MPRS, que, por meio de parcerias com universidades e órgãos públicos, possibilita o acesso de estudantes a celulares para que eles possam acompanhar as aulas.

3º lugar: Adriana Irion e Humberto Trezzi (Zero Hora), com reportagem que retrata o perfil das vítimas do incêndio no Hospital Lauro Reus de Campo Bom, os contratos da Associação São Miguel, gestora do hospital, e o trabalho do MPRS.

SUSTENTABILIDADE

1º lugar: Leonardo Müller e equipe (RBS TV), com série de reportagem sobre o impacto da construção da Arena na vida dos moradores, que após nove anos da inauguração ainda sonham como um lugar melhor a partir de obras que não saíram do papel.

2º lugar: Ermilo Drews (Jornal NH), apresenta em reportagem a atuação de instituições e órgãos de controle para recuperação da bacia do Rio dos Sinos, 15 anos após mortandade de peixes.

3º lugar: Luciane Kohlmann e equipe (SBT), sobre a atuação do MPRS acerca da deriva do herbicida 2.4-D.

REPORTAGEM UNIVERSITÁRIA

1º lugar: Nathan Álisson Nunes Breitenbach (UPF), com série de reportagens abordando o recrutamento de jovens nas facções criminosas no RS e as perspectivas da ressocialização.

2º lugar: Nicoli Silveira da Silva (UniRitter), com reportagem que mostra a vida de quem saiu do sistema penitenciário, mas não encontra emprego.
23premiojornalismo062.jpg23premiojornalismo041.jpg23premiojornalismo5.jpg23premiojornalismo040.jpg