Palavra do Presidente

Recesso parlamentar

Publicado em 14/07/2017

O Rio Grande do Sul e o Brasil estão em alerta, acompanhando as movimentações parlamentares e governamentais que interferem diretamente na vida da população. Aqui no nosso Estado, o pacote de medidas de austeridade proposto pelo governo ficou pela metade: parte foi votada pelos deputados, outra parte, cujos conteúdos também dizem respeito à classe, será apreciada apenas no segundo semestre, após o recesso parlamentar. Os efeitos práticos destas medidas estão sendo intensamente debatidos com os colegas, nas reuniões presenciais de diretoria e de Núcleo da AMP/RS. Estamos atentos a essas possíveis alterações constitucionais e, por isso, retomamos, desde a semana passada, a agenda de visitas e conversas com membros do Parlamento gaúcho. Nosso objetivo é sensibilizar os deputados para a gravidade das propostas, que devem ser avaliadas com cautela e responsabilidade. Queremos participar deste debate e auxiliar, na medida do possível, na tomada de decisões que visem ao benefício da sociedade de uma forma geral, e não apenas a interesses pontuais, como eleitorais ou de mercado.
Já no cenário nacional, a turbulência política toma conta dos Poderes. Estamos acompanhando a evolução das denúncias de corrupção contra o núcleo do Executivo e contra o Legislativo com muita apreensão, ao mesmo tempo em que reforçamos nosso empenho em interagir com os parlamentares. Entre tantas pautas importantes para a Instituição, nos debruçamos sobre uma que impacta toda a classe: a reforma previdenciária, que estancou pela instabilidade política, mas que deve ser retomada no segundo semestre. Sempre manifestamos que não somos contra a reforma previdenciária mas, sim, contra a ESTA reforma previdenciária, uma vez que, além de inconstitucional e irracional em vários pontos, desloca a conta do possível déficit para o serviço público, como se fosse ele o responsável pela derrocada da economia nacional. Desta forma, se algo deve ser feito no âmbito previdenciário, com certeza não é na linha proposta. Enfim, o retorno do recesso promete as definições acima e, com certeza, estaremos preparados para enfrentá-las.