Notícias AMPRS

Gaúchos conquistam um título, dois vice-campeonatos e um 4º lugar no torneio nacional de futebol

Publicado em 06-11-2017



Em uma jornada para ficar na memória, os atletas do Rio Grande do Sul no XVI Torneio Nacional de Futebol Society do Ministério Público, encerrado neste domingo, no Ceará, fizeram uma das melhores performances da história do evento. A delegação, composta por 53 promotores e procuradores de Justiça, foi campeã na categoria Super Master (foto acima), conquistou o vice-campeonato na Sênior e na Master e ainda chegou em 4º lugar na Força Livre.

Segundo o diretor de Esportes da AMP/RS, Gilmar Maroneze, a participação do Rio Grande do Sul em 2017 pode ser comparada à de 2001, primeiro ano do torneio, quando os gaúchos se sagraram campeões na Força Livre e na Master. "Aquela edição foi especial, por ser a primeira. E fomos muito bem. Mas neste ano, com uma competição reunindo mais equipes e atletas, além da introdução da categoria Sênior, desde 2013, podemos avaliar como excelente o nosso desempenho. Além do mais, o espírito de congraçamento falou alto. Não tivemos nenhuma expulsão ou episódio negativo. Estamos muito felizes", analisou Maroneze.

CAMPANHA 100%
dalmolin.pngO certame foi mesmo especial para o grupo. Afinal, o título na Super Master era o único que faltava – o Rio Grande do Sul já havia vencido o torneio oito vezes, nas categorias Força Livre, Master e Sênior, além de diversos segundos e terceiros lugares. A campanha vitoriosa foi escrita com 100% de aproveitamento, cinco vitórias, 10 gols marcados e apenas dois sofridos. O goleiro André Luis Dal Molin Flores (foto ao lado) também foi o menos vazado da categoria. Na primeira fase, os atletas ficaram em primeiro lugar no Grupo C, batendo o Espírito Santo por 1 a 0 e o Maranhão, por 2 a 0. Nas quartas de final, aplicaram 3 a 0 nos baianos; e  superaram os mineiros na semifinal, pelo placar de 2 a 1. Na decisão, contra a Paraíba, outra vitória por 2 a 1.





NA MASTER, TÍTULO ESCAPOU NOS PÊNALTIS

Na categoria Master, o título escapou na disputa por tiros livres na marca do pênalti contra Minas Gerais, após empate em 1 a 1. Vencedores do Grupo B, vencendo Amazonas por 4 a 0, Distrito Federal por 1 a 0 e os próprios mineiros, por 2 a 0, os gaúchos passaram tranquilamente pelo Paraná nas quartas de final: 3 a 0. A semifinal, contra Espírito Santo, foi mais disputada, mas a vitória veio por 1 a 0. Ao reencontrar Minas Gerais, cuja campanha foi mais acidentada nas etapas anteriores, a decisão terminou igual no tempo normal. E nos tiros livres o adversário levou a melhor: 4 a 3. Mas houve e spaço para outra alegria: o goleiro Rafael Russomanno Gonçalves foi o menos vazado, tendo sofrido um gol apenas.

MAIS UM VICE COM A SÊNIOR

senior2.png Bicampeões do torneio nessa categoria, criada em 2013, os atletas do Rio Grande do Sul fizeram bonito também nesta edição. Foram quatro jogos, e apenas uma derrota, por 1 a 0, justamente na final, contra os Paulistas. Antes, os gaúchos superaram os piauienses por 4 a 0 na estreia e empataram com os cearenses em 1 a 1. Na semifinal, venceram os mineiros na cobrança de tiros livres da marca do pênalti por 3 a 1, após empate em 0 a 0 no tempo normal.







HONROSO 4º LUGAR NA FORÇA LIVRE

Na categoria Força Livre, o Rio Grande do Sul só ficou fora do pódio por conta da melhor pontaria dos paranaenses na cobrança dos tiros livres diretos da marca do pênalti (5 a 4), após empate em 2 a 2. Vencedora nas edições de 2001 e 2011 e dona da melhor campanha da primeira fase no Grupo D, a  equipe do RS empatou sem gols com Minas Gerais, venceu a ANPR por 3 a 1 e o Maranhão por 1 a 0. Nas quartas de final, bateu os paraibanos por 1 a 0. E caiu na semifinal para os paulistas, que acabaram conquistando o título.

O desempenho geral encheu de orgulho os atletas e colegas que torceram pelo Rio Grande do Sul na competição. Os três troféus na bagagem reafirmam a qualidade do grupo e a eficiência dos intensos treinamentos feitos como preparação ao longo do ano.