Notícias AMPRS

Os estreantes que jogaram um bolão

Publicado em 17-11-2018



Reunindo os talentos dos quatro cantos do Brasil, a equipe da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANTP) fez  bonito no XVII Torneio Nacional de Futebol Society, que acontece desde quinta-feira (15) e vai até domingo (18), nos campos do Centro de Treinamento do Grêmio, em Eldorado do Sul. O capitão do time, o gaúcho Bernardo Schuch, foi quem teve a iniciativa de montar a equipe. “Sou diretor de Relações Institucionais da ANTP e me senti no dever de ir atrás de voluntários para representar a Associação nesse Torneio, realizado aqui no RS. Com muito esforço, consegui reunir nove guerreiros para a aventura”, conta orgulhoso. E é motivo de orgulho, mesmo, pois o time novato, composto por colegas de São Paulo, Sergipe, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, jamais treinou em conjunto. Alguns deles, aliás, nunca tinham se visto na vida e, mesmo assim, chegaram às quartas de final, classificando-se como uma das oito melhores equipes do Torneio. Neste sábado, perderam de 4 X 2 para a seleção gaúcha, na categoria Master.

andre_leite.jpegO improviso que deu certo marcou cada passo do grupo: não havia técnico, não havia goleiro (o colega que tinha se prontificado a atuar nessa posição sofreu um mal súbito na véspera do Torneio e não pôde viajar) e os jogadores se revezaram na goleira, não havia uniforme (as camisetas roxo e preto que usaram eram emprestadas por Bernardo), dois dos integrantes estavam calçando chuteiras recém compradas (sérios candidatos a sofrer com bolhas nos pés) e nem hospedagem tiveram condições de garantir – estão hospedados nas casas de dois gaúchos anfitriões. “Agradeço muito ao coordenador geral do Torneio, André Leite, que me incentivou e ajudou a reunir o time para participar da competição”, ressalta Bernardo.
Um dos jogadores da ANTP, o paulista Luiz Fabre, lembra que todos os jogadores estavam cientes de que ninguém poderia nem mesmo levar cartão amarelo, pois o time ficaria desfalcado, sem ter com quem fazer a substituição. “Chegamos muito além do que imaginávamos conseguir. Já entramos para a história da ANPT”, comemora Fabre.

Bernardo já tem planos para o futuro. Ele pretende reunir o grupo mais vezes para treinar e poder competir com melhor qualidade no Torneio do próximo ano. Ele finaliza tecendo elogios à organização da competição: “Estou muito bem impressionado com o profissionalismo e a qualidade da competição como um todo. A arbitragem, os campos, a organização, a fan fest, tudo está perfeito. Parabéns a AMP/RS”, conclui.

Outra seleção estreante neste Torneio foi a de Roraima, que veio para o Sul com uma delegação de 13 jogadores. Competindo nas categorias Força Livre e Master, os roraimenses disputaram seis partidas, mas foram desclassificados na primeira rodada.
roraima.jpeg