Notícias AMPRS

Amor, inocência e erotismo presentes na leitura do Grupo Literário da AMP/RS

Publicado em 29-06-2018



O Grupo Literário da AMP/RS reuniu-se nesta quinta-feira (29), na sede administrativa da entidade. Na oportunidade, foi analisado o livro "Elogio da Madrasta", do peruano Mario Vargas Llosa, que conta a história de uma quarentona, Dona Lucrecia, que se envolve com seu enteado, Fonchito. O livro contrapõe amor e inocência, sustentando uma intensa narrativa poética. Publicado no final da década de 1980, “Elogio da Madrasta” é uma incursão bem-humorada e sutil de Vargas Llosa na literatura erótica e, ao mesmo tempo, uma sátira bem-humorada dos mitos e temas que consagraram esse estilo literário ao longo dos séculos.
O Grupo Literário também definiu as duas próximas obras que serão analisadas e debatidas pelos seus participantes em agosto e setembro, respectivamente: “Luna Caliente”, de Mempo Giardinelli, e “Cadernos de Don Rigoberto”, de Mario Vargas Llosa. O primeiro conta a história de Ramiro, 32 anos, um argentino recém-chegado da França que fica enfeitiçado por uma menina de 13 anos. Há uma explosão de sexualidade e a partir daí as coisas começam a sair de controle. Já no livro “Cadernos de Don Rigoberto”, Vargas Llosa retoma os personagens de "Elogio da Madrasta" para narrar uma nova história de paixões e intrigas.
Estiveram presentes no encontro os colegas Loreno Zambonin, Airton Michels, Luiz Risso, Angela Dal Pós, Carlos Roberto Lima Paganella, Ana Marisa Ainhorn Ossok, Christianne Pilla Caminha, Mário Cavalheiro Lisboa e Ricardo Seelig.